MUTIRÃO DE COMBATE AO GLAUCOMA EM MONÇÃO

10603331_514389818706601_8483925340309137794_n

A Prefeitura Municipal de Monção, através da Secretaria de Municipal de Saúde, promove no próximo sábado (23) mais um Mutirão de Combate ao Glaucoma.

Os atendimentos serão realizados na Unidade José Antônio Hadade, localizada no centro da cidade, no horário das 13hs às 18hs.

O público alvo desta campanha são pessoas de todas as idades.

RAPIDINHAS DO JP

BRAÇOS CRUZADOS

Insatisfeitos pela falta de “combu$tível” para campanha deste ano, muitos aliados do governo Walber (PR) já afirmaram para quem quisesse ouvir que não farão nenhum esforço para dar uma boa votação aos candidatos governistas.

BRAÇOS CRUZADOS 2

Segundo os descontentes, apenas alguns vereadores foram aba$tecido$ com o tal do combu$tível poderoso. Por esse motivo, segundo eles, cruzarão os braços. A coisa tá feia no ninho bacurau…

COISAS DA POLÍTICA

Um certo candidato a deputado que pede votos na região se assustou com a lista de pedidos feitos em Pindaré a ele por algumas “lideranças”. Em conversa com outro político o candidato confidenciou que se assustou com tamanha cara de pau de alguns. Só como exemplo, pediram desde de carro novo até jet ski. É mole hein?

COISAS DA POLÍTICA 2

E é óbvio que ele não topou os pedidos absurdos. Mas não perdeu muita coisa: muitos dos que pediram, tem mal o voto próprio.

NA ATIVA

Em Pindaré, os candidatos “furões”, aqueles que não são apoiados por grupos políticos, seguem em busca de pequenos grupos para arrancar uns votinhos. Tudo claro, envolve um bom dinheiro. Já os votos prometidos se vão aparecer é outra história…

#COMPROMISSOCOMOPINDARÉ

Aos poucos a campanha da oposição pindareense começa a ganhar corpo. Nas ruas já é possível ver vários carros com adesivos dos candidatos apoiados por Henrique Salgado e Alexandre Colares. A tendência é que as atividades aumentem nos próximos dias.

AGORA NÃO PODE?

O presidente da câmara de Pindaré, vereador Pepê (PMDB), resolveu ir a tribuna na última sessão reclamar do baixo nível nos discursos dos colegas. Até aí, tudo bem. Mas, o vereador se esquece, que na época que era oposição, descia a lenha e apelava em alguns momentos…

AGORA NÃO PODE? 2

Pepê parece ter passado o título de vereador “desbocado” para o companheiro Antônio de Cabeça Branca (PV) que segue fazendo o que mais sabe: dizer que o governo municipal é uma maravilha e que todos os outros não prestam. Ou seja, ele sempre dá a impressão que mora em outra cidade.

PODE ANOTAR…

…um novo grupo político vem sendo montado em Pindaré. E só tem gente forte na parada! Quando o bacurau pensar que é dia, já é noite.

 

 

 

 

BIRA DO PINDARÉ: MAIS UM MEMBRO DA OPOSIÇÃO MARANHENSE SOFRE ACIDENTE

acidente-bira-2

BLOG MARRAPÁ

O deputado estadual Bira do Pindaré, candidato à reeleição pelo PSB, sofreu acidente na estrada na MA-209, no início da tarde desta quinta-feira (21).

O parlamentar e alguns assessores se deslocavam para atividades de campanha no interior, quando a Hilux em que estavam perdeu o controle e bateu em um poste, nas proximidades da cidade de Turiaçu.

Apesar do susto, a assessoria do deputado informa que todos os passageiros que estavam no veículo passam bem.

Este é o quarto acidente envolvendo políticos da oposição desde o início da campanha eleitoral.

Eliziane Gama (PPS), Rubens Junior (PCdoB) e a candidata a deputada estadual do PCdoB, Fernanda Moraes, também se envolveram em acidentes, depois que o senador José Sarney praguejou todos os adversários num artigo publicado no jornal O Estado do Maranhão, intitulado “Boca do inferno”.

CONFIRA NA ÍNTEGRA COMO FOI O DEBATE NA TV GUARÁ

ATÉ O EDINHO! CANDIDATOS NO MARANHÃO TENTAM SE DISSOCIAR DE SARNEY EM DEBATE

1979766_720307868018689_8115866963201555959_n

O Globo — O primeiro debate com os candidatos ao governo do Maranhão promovido pela TV Guará, retransmissora da Record News, foi marcado por uma série de ataques ao grupo de Sarney, responsabilizado pelos índices de pobreza do estado, que recaíram sobre o candidato do PMDB, Lobão Filho, e até mesmo em Flávio Dino, candidato do PCdoB, um dos principais oposicionistas do ex-presidente no estado.

Os candidatos do PSTU, Saulo Arcangeli, Antônio Pedrosa, do PSOL, Josivaldo Corrêa, do PCB, e Zé Luís Lago, do PPL, procuraram se apresentar como uma alternativa aos dois candidatos, acusando Dino de repetir o modelo sarneysista de governar, e de ter, dentre seus aliados, políticos que sempre estiveram ao lado de Sarney.

Flávio rebateu as críticas ao lembrar a sua militância nas causas sociais e dizendo que sua candidatura é plural, mas que é ele quem vai governar, aproveitando a convidar a todos a participar de sua campanha.

- Vamos virar essa página da história – disse em referência ao domínio de 50 anos do grupo Sarney no estado.

Mas foi para Lobão Filho a maioria dos ataques, inclusive do próprio Flávio Dino, que não perdeu a oportunidade de questioná-lo sobre o baixo IDH do estado. O filho do ministro Lobão se saiu dizendo que “não era enciclopédico” e não entendia de números.

- O que eu sei é da minha disposição em trabalhar pelo Maranhão – disse, e rebateu:

- Sou um empresário e não um comunista.

Em raros momentos ele defendeu a família Sarney, procurando sempre se desvencilhar do governo Roseana Sarney e afirmando que representa a renovação no quadro político no estado.

- Eu não tenho participação efetiva no governo que me apoia. Eu participei do governo do meu pai, que também governou o Maranhão. Mas não me envergonho do grupo – disse.

A única defesa concreta que fez do grupo Sarney foi quando o candidato do PSTU, Saulo Arcangeli, acusou Lobão, Sarney, Lula, Dilma Rousseff e Roseana de cometerem estelionato eleitoral em 2010, quando lançaram a pedra fundamental da refinaria da Petrobrás no Maranhão, que até hoje não saiu do papel, mas serviu de mote eleitoral para reeleger Roseana Sarney.

- A refinaria de Pernambuco sempre foi defendida pelos pernambucanos. Aqui torcem contra a refinaria. Aqui já foi gasto R$ 2 bilhões com a refinaria, e ninguém faria brincadeira eleitoral com esse recurso – disse.

A acusação de estelionato eleitoral lhe garantiu direito de resposta no último bloco, antes das considerações finais de cada candidato, que, por coincidência, o sorteado para encerrar o programa foi Saulo Arcangelo, que voltou a acusar a promessa da refinaria de estelionato, o que irritou o peemedebista que queria um outro direito de resposta para a mesma agressão, o que foi negado pela emissora.

Diante dos protestos exaltados de Lobão Filho após o termino do debate exigindo outro direito de resposta, o advogado da TV Guará, José Antônio Almeida foi curto e grosso:

- Você não está aqui para fazer as regras, mas para obedecer regras estabelecidas – avisou.

As propostas apresentadas pelos candidatos variaram entre escolas integrais e investimentos na cadeia produtiva, sempre acompanhadas de críticas ao modelo econômico implantado no estado pela família Sarney.

- Precisamos investir no pequeno produtor, nas empresas maranhenses, e acabar com esse modelo econômico dos grande projetos que só beneficiam os mais ricos – argumentou Flávio Dino.

Lobão Filho apresentou como proposta a criação do Projeto de Aceleração do Maranhão, o PAM, inspirado no Projeto de Aceleração do Crescimento, o PAC, do governo Dilma Rousseff.

A diferença ficou por conta do candidato do PCB, que defendeu os modelos econômicos do Vietnã e da Venezuela.