RAPIDINHAS DO JP

RENÚNCIA?

Pelo menos dois vereadores informaram ao blog que o prefeito Walber Furtado (PR) deverá se licenciar do cargo. Deram inclusive a data: dia 10. O motivo não se sabe.

RENÚNCIA 2

O boato inclusive já circula em toda a cidade. Fontes ouvidas pelo blog se dividiram quanto a confirmação ou não da informação. Caso de concretize, o poder municipal ficará sob o comando do vice-prefeito, Aldemir Lopes (PSB).

SÓ DÁ ELE

Com a escolha da oposição em apoiar Flávio Dino (PC DO B) para o governo do estado, só se ouve falar no nome dele nos quatro cantos da cidade. A expectativa é o que favorito para enfim derrotar a oligarquia, saia com uma votação espetacular da cidade.

COM CAMILO

Nos últimos dias o deputado estadual Camilo Figueiredo (PR), se reuniu com Henrique Salgado e Drº Alexandre. Camilo deverá realizar nos próximos dias uma visita a cidade para se reunir com lideranças e amigos do grupo oposicionista que lhe apoiará nesta  eleição.

COM CAMILO 2

Falando nele, a experiência e o bom trânsito político que ele tem em todas as esferas públicas, faz de Camilo uma ótima escolha para o grupo.

FURÕES

E os chamados candidatos furões, aqueles que aparecem na cidade ganham votos em vão embora, já começaram a aparecer. Como sempre, prometendo mundos e fundos. Ganham e para Pindaré, necas!

ROBERTO ENTRE NÓS

O vice-prefeito da capital e pré candidato ao senado, Roberto Rocha (PSB) esteve em Pindaré e como sempre foi muito bem recebido. Terá o apoio de toda oposição pindareense. Aqui na cidade aliás, ele sempre teve grandes votações.

PRA ENCERRAR…

Walber diz para quem quiser ouvir que não disputará a reeleição em 2016, caso claro permaneça no cargo até lá. Pelo menos três nomes do seu grupo já começam a botar as mangas de fora para a futura disputa eleitoral. Essa briga promete!

BOM JARDIM: NOVA PREFEITA ENCONTRA TELEFONES CORTADOS NA PREFEITURA

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ caótico o estado em que a recém empossada prefeita de Bom Jardim Malrinete Gralhada, encontrou a prefeitura do município.

Até as linhas telefônicas estão cortados por falta de pagamento, segundo informou o blog Bom Jardim MA.

O fato  impossibilita a administração interina do município se comunicar com outros órgãos. Um verdadeiro absurdo.

Vale lembrar que atual prefeita, Lidiane Rocha (PRB) foi afastada do cargo pela câmara por 90 dias, após os vereadores constatarem várias irregularidades em atos municipais.

HENRIQUE E ALEXANDRE PRESTIGIAM LANÇAMENTO DA PRÉVIA DO PLANO DE GOVERNO DE FLÁVIO DINO

DSC69181 Lideranças políticos de todo o Maranhão comparecem à entrevista

Aconteceu hoje (23) em São Luis, o lançamento da prévia do “Propostas por Um Maranhão com Desenvolvimento e Justiça Social”, que é o início do plano de governo do pré candidato à Governador pelo PC DO B, Flávio Dino.

O evento marcado inicialmente apenas para imprensa no hotel Praia Ponta D’Areia, contou com a presença de  deputados estaduais, federais,prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e lideranças políticas de todo estado.

Pindaré estava representado pelo ex-prefeito Henrique Salgado e pelo médico Alexandre Colares.

Ao todo foram apresentadas 53 propostas que devem fazer parte do Programa de Governo construídas ao longo do movimento Diálogos pelo Maranhão, que já visitou mais de 100 municípios em plenárias e seminários com a população, movimentos sociais, entre outros.

_DSC7102

Representantes de diversos partidos também se fizeram presentes na coletiva de imprensa concedida por Flávio Dino e Roberto Rocha (pré-candidato a Senado).

Além da apresentação das propostas, Flávio Dino ressaltou também a forma como elas serão implantadas, como explicações sobre a origem do financiamento e recursos humanos necessários para que cada uma delas seja implementada ao longo de 4 anos de gestão. “O que queremos com esse conjunto de ideias construído pela união de sonhos de milhões de maranhenses é fazer a equação entre as 6 letrinhas: PIB e IDH. Ou seja, fazer com que todos os maranhenses tenham acesso ás riquezas que geramos,” disse.

Durante o encontro, foi confirmado também a visita de Flávio a Pindaré, que deverá ocorrer segundo a coordenação geral do movimento “Diálogos”, até a segunda quinzena do mês de maio.

NA TERRA DA “MUDANÇA”, ESTRADA INTRAFEGÁVEL IMPEDE PASSAGEM DE ÔNIBUS E ALUNOS FICAM A PÉ

 

Alunos ilhados...

Alunos ilhados…

O blog do Jardson Madeira mostrou em uma reportagem mais uma vez, a quantas anda a tal da “mudança” em Pindaré.

Na noite de ontem (22) alunos que estudam em escolas estaduais na sede da cidade, simplesmente não conseguiam voltar para o povoado Areias. O motivo: a estrada intrafegável, impede a passagem do ônibus na via que tem 6 km de extensão.

Sem solução, muitos ainda tiveram que pagar cerca de 15 reais do próprio bolso para realizar o trajeto.

...e os atoleiros na estrada impedem a passagem de ônibus.

…e os atoleiros na estrada impedem a passagem de ônibus.

As obras de recuperação da estrada ainda estão por iniciar e só serão realizadas por iniciativa de uma Associação Comunitária e do vereador Márcio (PC DO B).

Enquanto isso, a Prefeitura segue no ritmo lento de sempre…

 

PARCERIA HS/FLÁVIO DINO VEM DE OUTROS TEMPOS…

A relação vitoriosa entre o grupo do ex-prefeito Henrique Salgado com o pré candidato a governador Flávio Dino (PC DO B), não é de hoje.

Em 2006, Flávio Dino teve o apoio de todo o grupo como deputado federal. Foi o mais votado na cidade. Eleito, em seu mandato viabilizou diversas obras e ações, como o cais, os ginásios, reforma de praças e recuperação de estradas vicinais.

Ou seja: Pindaré foi decisivo para que o então juiz federal, se torna-se deputado e hoje estar muito próximo de ser governo do Maranhão.

Na última eleição estadual em 2010, o casamento político sofre uma pausa pela divisão da oposição maranhense na época e pela necessidade da realização de obras na cidade aquela altura. Nos últimos dias no entanto, a relação voltou e com força total e ainda com reforço de Alexandre Colares, novo nome de peso da política pindareense.

Confira algumas imagens retiradas do Baú Salgadista, mantido pelo meu amigo e grande profissional Mazoca Andrade.

Fato histórico:  em 2007, pela primeira vez um governador de estado visita um povoado pindareense. Na ocasião o saudoso Jackson Lago inaugurava ao lado de Flávio, a Escola Joana Fernandes

Fato histórico: em 2007, pela primeira vez um governador de estado visita um povoado pindareense. Na ocasião o saudoso Jackson Lago inaugurava ao lado de Flávio, a Escola Joana Fernandes em Morada Nova.

Em 2007 ele prestigiou a festa em comemoração ao Dia da Mulher

Em 2007 ele prestigiou a festa em comemoração ao Dia da Mulher

Em 2006, Flávio em campanha pelas ruas de Pindaré...

Em 2006, Flávio em campanha pelas ruas de Pindaré. Ele foi o deputado federal mais votado da cidade com quase 5 mil votos.

Em comício no povoado Areias...

Em comício no povoado Areias…

 

ARTIGO DO FLÁVIO DINO: NOVAS INSTITUIÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO

Flavio_Dino_2Por que algumas nações são ricas e outras pobres? No bestseller de economia – Por que as nações fracassam –, Daron Acemoglu e James Robinson constroem uma teoria relevante para responder à questão e demonstram, após 15 anos de pesquisa, que são as instituições políticas e econômicas que estão por trás do êxito ou do insucesso dos povos.

Na base desse raciocínio, o desenvolvimento só será virtuoso se tais instituições deixarem de ser parasitárias, e puderem resistir às tentativas das elites de reforçar seu próprio poder, em proveito apenas de uma pequena minoria. Acemoglu e Robinson poderiam ter usado o Maranhão como exemplo para suas teses.

O Estado possui enormes disparidades, fruto da má distribuição de riquezas, do acesso desigual aos serviços públicos e aos bens de uso comum, como os recursos naturais. E vive o desafio de ser potencialmente rico e ter os piores indicadores sociais do Brasil.

Não é preciso perder tempo com explicações absurdas que atribuem à cultura ou mesmo à geografia as razões de tal atraso social. O Maranhão é pobre porque seus cidadãos são ainda hoje privados de instituições políticas capazes de gerar incentivos básicos para garantir o desenvolvimento.

Enquanto o Brasil consolidou o seu sistema democrático de governo, capaz de garantir a alternância de poder e resultados econômicos positivos, no Maranhão o poder político continua concentrado nas mãos de uma elite que não tem interesse em assegurar direitos básicos da população e não investe na prestação de serviços públicos capazes de fomentar o progresso do Estado: 39,5% da população vive com menos de R$ 140,00 por mês, o pior resultado do país nesse indicador.

Serviços básicos, como o acesso regular à água tratada, não estão acessíveis para mais de 3 milhões de maranhenses e apenas 7,6% dos domicílios do Estado têm ligação com a rede geral de esgoto.

Uma das consequências diretas da falta de saneamento é a alta mortalidade infantil, quase o dobro da média nacional. E, infelizmente, poderíamos continuar indefinidamente a elencar números escandalosos, reveladores de dores e sofrimentos irreparáveis.

É possível reverter essa realidade. Temos muitas vantagens comparativas: a abundância e diversidade dos recursos naturais, com destaque para a água; a localização estratégica; energia abundante etc. O aumento do comércio mundial pode ser fator real para o desenvolvimento do Estado. Com uma localização privilegiada, o Maranhão está mais próximo dos mercados norte-americano e europeu e, pelo acesso através do canal do Panamá, das importantes economias asiáticas.

Precisamos implantar um novo modelo de desenvolvimento, que olhe inclusive para a formação de um mercado de consumo de massas – por intermédio de atividades como a agricultura, a pecuária, a pesca e a aqüicultura. A estruturação desse mercado interno irá gerar oportunidades mais sólidas de negócios na indústria, no comércio e nos serviços.

Além disso, é preciso criar uma espécie de “rede de inteligência do bem”, rompendo barreiras que hoje limitam o desenvolvimento dos setores mais dinâmicos da economia, que dependem fortemente da inovação, da tecnologia e da capacidade criativa.

Entre outros setores, o turismo deve ser dirigido de forma estratégica e rentável, pois se trata de uma cadeia complexa e de uso intensivo de recursos humanos, isto é, tem aptidão de gerar muitos empregos. O patrimônio cultural do Estado é diferenciado, abrangendo edifícios, artes, comidas, usos e costumes.

O Maranhão tem todas as condições de ter uma economia competitiva, mas requer um governo capaz de conciliar o crescimento com a inclusão econômica e social dos setores mais pobres da população.

O primeiro passo, como sublinhado na obra Por que as nações fracassam, é a transformação das instituições políticas, garantindo o fim do longo domínio de uma elite parasitária cujos únicos interesses são: extrair renda de forma não produtiva e a sustentação do seu próprio poder político.

Há uma janela de oportunidades para mudar esse estado de coisas, atraindo o setor empresarial e as organizações da sociedade civil para participar do esforço de erradicação da pobreza no Maranhão. É hora de conquistarmos instituições do século 21.

 

Flávio Dino, advogado e professor de Direito Ambiental na Universidade Federal do Maranhão. Foi juiz federal, deputado federal e presidente da EMBRATUR.

EDITORIAL: A “PROFECIA” PERTO DE SE CONCRETIZAR…

10176161_620701091346988_2926046531927469436_nO amigo Dennes Marques conta que em 2006, ao perguntar ao então prefeito Henrique Salgado sobre quem era Flávio Dino, na época candidato a deputado federal recém saído da magistratura, recebeu dele a seguinte a resposta: “Esse homem é o futuro governador do Maranhão!”

A afirmação de Henrique aquela altura parecia absurda. No entanto, o tempo vem demonstrando que o hoje ex-prefeito, estava certo.

Essa história contada aqui foi repetida pelo próprio Dennes, na presença de Flávio Dino, na reunião que selou a união política mais esperada dos últimos tempos em Pindaré.

Claro que HS não é um profeta, mas demonstra ter uma visão incomum. Sua capacidade de fazer política para alguns, não é levada a sério. Mas a história recente mostra que o homem tem força. E sabe das coisas.

Em 2006, Flávio e Marcelo Tavares (candidato a estadual) foram os mais votados em Pindaré. Aliás, nos últimos anos o único prefeito que deu maioria aos seus candidatos a estadual e federal, foi Henrique. Em 2010 foi do mesmo jeito. Quando era vice-prefeito em 2002, mesmo na oposição, ficou com seus candidatos a frente do então prefeito Manoel Filho Médico.

E neste ano, com o governo bacurau em baixa e o apoio total do grupo da oposição, Flávio, Roberto e dos candidatos a deputado do grupo, serão mais uma vez os mais votados na cidade. E ainda com o reforço de Alexandre, novo nome de peso da política pindareense que saiu da campanha muito maior do que entrou em 2012, essa missão será mais fácil.

Mais uma demonstração que em política nada se acaba ou começa de uma hora para outra.

E sobre a “profecia”, não existe dúvidas de que ela se concretizará, provando que se HS é criticado por “eles” é porque ainda incomoda. E muito.